sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Inscrições Abertas para o Prêmio Maraã de Poesia 2017

Aos poetas de todo Brasil, estão abertas as inscrições do Prêmio Maraã de Poesia 2017.
Essa é uma mensagem do Projeto Valença Troca Livros.
Ajude a divulgar o projeto Valença Troca Livros. Todos os sábados, as 9:00h, na rua dos Mineiros, em Valença RJ.
Apoio ACIVA e Bar do Fred.


"O Prêmio Maraã de Poesia, em sua terceira edição, abriu inscrições de 1 de outubro a 20 de novembro. Realizada pela editora Reformatório, com o apoio da Academia Paulista de Letras e Negrito Produção Editorial, a premiação é uma iniciativa que tem como proposta agraciar um ou uma poeta brasileiro ou brasileira de texto inédito, dando a oportunidade de publicação, a partir da leitura da crítica especializada (incluindo poetas experientes e membros da comunidade acadêmica). O Prêmio Maraã é idealizado por Osório Barbosa."

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Em Novembro "Projeto Valença Troca Livros

"Sonhar é preciso, viver o sonho mais ainda." Há algum tempo venho sonhando com um projeto barato para ser exposto na Rua dos Mineiros, aqui em Valença RJ. Antes esse projeto se chamava "Banca de Livros", mas infelizmente não consegui implanta-lo da forma que eu queria. Agora criei um outro projeto, mais simples e mais barato, onde as pessoas podem interagir melhor e que certamente provocará um retorno bem legal, não em dinheiro, mas em incentivo à leitura. O projeto se chama, "Valença Troca Livros", mais simples e sem custo algum. Sempre gostei de criar projetos baratos e simples.
Apoio: Aciva - Associação Comercial Industrial Valença


Aguardem! Em novembro! Vem aí o "Projeto Valença Troca Livros." Sem custo algum, apenas doação, amor. 

Já tenho doze livros de poesia, noivinhos, da Editora Patuá, do amigo Eduardo Lacerda, para troca no Projeto Valença Troca Livros.
A troca é 1x1, a pessoa traz um livro e troca por outro. 
Os livros que devem ser trazidos para troca podem ser de: Poesia, Romance, Contos, Crônicas, de preferência em bom estado, outros não interessam.
Cultura, dica de livros, escritores, incentivo à leitura, literatura, livro.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Projeto Valença Troca Livros

Vem aí o "Projeto Valença Troca Livros" Sem custo algum, apenas doação, amor. Aguardem!

Um projeto do Grupo de Escritores Flor e Poesia.

Cultura, dica de livros, escritores, incentivo à leitura, literatura, livro.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

A Biografia de Torquato Neto

Achei o livro,  "A Biografia de Torquato Neto", de Toninho Vaz, na Rodoviária do Rio, pelo preço de R$ 10,00 reais. Ainda tem vários exemplares lá. Está em um stand no segundo piso da rodoviária.

"Torquato Neto, herói de terra distante, de nossa triste pátria querida, da doce Teresina, morto tão cedo se foi. Oh! menino pouco amado, quase nunca lembrado, pelo monstro adormecido quase esquecido." 

Descobri Torquato em 1972, eu tinha apenas 19 anos. Foi seu lado mais triste que conheci primeiro. De todo seu bilhete lacônico, o que mais me marcou foi a frase final: "Prá mim chega".

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Lançamento do Livro de Rodrigo Magalhães, Descoberto da Mantiqueira - O Sertão Prohibido do Rio Preto

No dia 2 de setembro (sábado), as 19h, no Clube Cruzeiro, acontecerá em Rio Preto - MG, o lançamento do livro de Rodrigo Magalhães, "Descoberto da Mantiqueira - O Sertão Prohibido do Rio Preto ".

O evento conta com a participação dos artistas plásticos Wesley Rocher Monteiro, Flávia Machado ( com uma pequena mostra de seus trabalhos) e apresentação do trabalho de fotografia de Igor Alecsander, que participou da ilustração do livro. 

A noite de autógrafos conta com pessoas ilustres da cidade e região assim como profissionais da imprensa e mestres da literatura.




sábado, 26 de agosto de 2017

Poema de Gilberto Monteiro

Um poema de Gilberto Monteiro - Presidente da Fundação Lea Pentagna

Para Léa
No ar
seu perfume, sua risada.
Não mais de Léa
a presença
só a sua bem querença...
Toda arrodeada de
verde
a casa calada
parece que fala.

Não mais os amigos
os primos
e irmãos
mas de Léa
as marcas, as digitais
os sinais
as mãos

Arrodeada de verde
a casa calada
fala.

Relicário de um tempo
lento,
logo ali no passado,
sempre ninho de encontro
e de paz
nela ainda a alma
se refaz...

A casa calada
seu nome
sussurrra
com força estranha:
Lé Pentagna
da Cultura, das Artes
das cores
das flores
das dores
dos amores...

sábado, 19 de agosto de 2017

Panis et Circenses um Marco Cultural

O ano, 1968, lá fora o chicote da ditadura castigava o povo brasileiro, mas dentro dos estúdios gritos de liberdade se ouviam ao longe. O pão e circo imposto pelos generais, lhes era dado de volta por nossos artistas na forma de um novo movimento cultural, o tropicalismo, que tentava trazer de volta a liberdade e a esperança, há algum tempo afastadas do nosso povo.


A canção "Panis et Circenses", composta por Caetano Veloso (1942) e Gilberto Gil (1942), é lançada em 1968 nos discos Tropicália ou Panis et Circenses (Polygram/Phillips) e Os Mutantes (Polydor), neste com uma introdução de metais diferente da anterior. A interpretação da música é do grupo Os Mutantes, formado pela cantora e compositora Rita Lee (1947) e pelos irmãos compositores e instrumentistas Arnaldo Dias Baptista (1948) e Sérgio Dias Baptista (1951).


http://enciclopedia.itaucultural.org.br/…/panis-et-circenses