segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Florbela Espanca


Florbela Espanca nasceu em Vila Viçosa, Portugal no dia 18 de Dezembro de 1894, batizada como Flor Bela de Alma da Conceição Espanca, foi uma poetisa portuguesa. A sua vida, de apenas trinta e seis anos, foi plena, embora tumultuosa, inquieta e cheia de sofrimentos íntimos que a autora soube transformar em poesia da mais alta qualidade, carregada de erotização, feminilidade e panteísmo.


Poesia que encanta e nos transmite beleza, simplicidade e sensibilidade.

Eu...
Eu sou a que no mundo anda perdida, 
Eu sou a que na vida não tem norte, 
Sou a irmã do Sonho, 
e desta sorte Sou a crucificada... a dolorida...
Sombra de névoa tênue e esvaecida, 
E que o destino amargo, triste e forte, 
Impele brutalmente para a morte! 
Alma de luto sempre incompreendida!...
Sou aquela que passa e ninguém vê... 
Sou a que chamam triste sem o ser... 
Sou a que chora sem saber por quê...
Sou talvez a visão que Alguém sonhou, 
Alguém que veio ao mundo pra me ver, 
E que nunca na vida me encontrou!


Florbela Espanca

fonte:  osdeslimitesdapalavra.blogspot.com

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Entrevista com o Chargista Pamé


Fiz essa entrevista com Pamé pela internet, mas o conheço pessoalmente há alguns anos. É sempre bom admirar o trabalho de pessoas que realmente amam o que fazem e Pamé é um deles.

Sempre pronto para uma boa conversa e para ajudar as pessoas, o chargista Paulo Fernando Queirós de Mélo - Pamé, mostra que grandes artistas, tem alma boa.

Victor S. Gomez - Como e quando você começou seu trabalho com charges?

Pamé - Ao abandonar tudo para me dedicar a arte, já sabia que ela era um universo sem fronteiras.Logo...

Victor S. Gomez - Quais jornais, revistas, publicaram seus trabalhos? Pamé - Fui aluno do mestre Sabaté e estudei gravura com o mestre Frederic Lohman.

Profissionalizei-me nas Artes Gráficas, tendo feito historias em quadrinhos, charges, caricaturas e ilustrações para várias editoras e agencias de publicidade. Tive os meus trabalhos publicados em veículos como Rolling Stones – Brasil, Pasquim, Jornal do Comércio, Jornal dos Esportes, revistas Ele e Ela e fatos. Trabalhei por longo tempo no jornal O Fluminense fazendo caricaturas e charges diárias. Na pintura ganhei algumas medalhas e prêmios de aquisição.

Atualmente Trabalho na Feira Hippie de Ipanema, e meus quadros são expostos e vendidos no site da National Geographic (www.novica.com), sendo o tema dos mesmos o aspecto turístico e folclórico do Rio e Niterói. Atualmente estou fazendo as charges e ilustrações para os blogs, www.feirahippieipanema.blogspot.com e www.umpedidodesocorro.blogspot.com .

Victor S. Gomez - É possível viver bem como chargista no Brasil?

Pamé - Sim.

Victor S. Gomez - Seu trabalho sempre foi incluído num contexto político social ou você nunca esteve preso a nenhum segmento?

Pamé - Politica e outros vários campos.

Victor S. Gomez - Você poderia relatar algum caso interessante aconteceu durante o tempo que você vem trabalhando com charges?

Pamé - Sempre tive admiração pelos chargistas maiores. Me orgulhava muito, de algumas de minhas charges serem iguais as deles, sobre o mesmo noticiário.

Victor S. Gomez - O que você pode dizer para um jovem que está querendo começar nessa área?

Pamé - Estude, pesquise e trabalhe muito! Você vai rir por ultimo!!

As charges abaixo foram publicadas no Blog umpedidodesocorro.blogspot.com




]

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

A Evolução do Comércio e da Industria Através dos Tempos


Desde tempos remotos a industria e o comércio já começavam a tomar forma, de maneira primitiva, mas não menos criativa e fascinante, nas mãos de artesãos, que sustentavam suas famílias fabricando de tudo um pouco em suas casas e passando esse conhecimento para seus os filhos. Inúmeros achados nos fazem crer que famílias inteiras se dedicavam a esse labor, transformando o mundo em que viviam, criando novas técnicas e elaborando novas ferramentas, ajudando assim no nascimento de novas civilizações.

Em um pequeno povoado ao leste do Iraque, chamado Tell Manduhhr, arqueólogos descobriram no século passado, uma casa queimada com apenas parte das paredes ainda de pé. O prédio ardeu em chamas, mas todos os objetos valiosos foram retirados, apenas alguns utensílios artesanais domésticos foram achados em seu interior. A casa era ao mesmo tempo uma habitação e um armazém, o que nos permite acreditar também, que ali se fabricavam parte dos utensílios armazenados em seu interior.

A oficina estava situada nos fundos da residência, que parece ter sido habitada por uma família bem grande, devido a quantidade de cômodos.

As peças de cerâmicas encontradas datam do período Ubaid, e eram claras, pintadas em tons escuros. Característica forte desse período, que foi composto por várias fases. A cerâmica clara era da primeira fase. A segunda fase tinha uma característica diferente, a maior parte do utensílio era coberta de tinta e os desenhos ficavam por dentro. As fase 3 e 4 são caracterizadas por uma pintura mais simples. Algumas peças eram feitas a mão, em outras pode se notar que tiveram acabamento em torno.

Essa cerâmica foi desaparecendo paulatinamente e dando lugar à cerâmica do período Uruk. Data-se que essa transição tenha sido por volta de 4.300 a. C. Supõe-se que o artesanato da cultura Ubaid tenha durado 1.500 anos e influenciado parte do Golfo Pérsico e Mediterrâneo.

fonte: http://www.metmuseum.org/toah/hd/ubai/hd_ubai.htm

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Museu Vicente Celestino



Passando por Conservatória, não deixe de visitar o Museu Vicente Celestino, obra mantida pelo abnegado voluntário, Wolney Porto.

O Museu Vicente Celestino fica situado no centro da cidade de Conservatória, distrito de Valença, RJ, rua Pedro Gomes, nº 50.

Inaugurado no dia 13 de março de 1999, em parceria com a Prefeitura de Valença e a Secretaria de Turismo e Cultura, o museu Vicente Celestino conta com um vasto material pessoal de Vicente Celestino e sua esposa Gilda de Abreu. Conta também com a discografia do artista, figurino de filmes e roupas de casamento. Há também uma Galeria dos Imortais, com acervo de outros artistas, e uma sala de pesquisa da MPB, com mais de 2000 fotos, títulos, recortes de jornais e revistas.

O amor perdido cantado com dor, sentimento que brota em todos que amam cegamente, todos os dias, transformando esse imenso sentimento em belas canções.


Com certeza o tempo passou por aqui, mas de certo, nunca conseguira tirar de nós o melhor do nosso passado.


A Diva cantou e nos deixou mais que uma canção, deixou um passado de beleza, luz e muita musica, para que possamos sempre nos lembrar dos melhores momentos de nossas vidas.


Religiosidade, crença, arte, lembranças, juntas, fazendo nos acreditar em uma força superior, que nos faz amar cada vez mais nossos semelhantes e tudo o que é belo.


As luzes se apagaram, mas a memória continua acessa. É tudo lembrança, guardada com todo cuidado, para que jamais sejam esquecidas.


sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Arte do Origami do Blog Mestres do Origami


Um trabalho bem artesanal e bastante difícil,  mas com paciência e persistência, qualquer um pode aprender essa arte do país dos samurais.

A arte do Origami originou no Japão e é praticado desde o Período Edo (1603-1897), frequentemente foi menos rígido com essas convenções, permitindo até mesmo o corte do papel durante a criação do desenho, ou o uso de outras formas de papel que não a quadrada (retangular, circular, etc.).

O blog Mestres do Origami tem o prazer de trazer ao mundo vídeos e diagramas acerca dos mais variados origamis, dos mais fáceis aos mais difíceis.

No vídeo é apresentado como fazer o Origami - Estrela, Origami - Pombo e Origami - Cabeça de Tigre. Como em um dos passos eu uso uma tesoura, muitos dizem que este não é um origami; então, para os radicais, usem uma régua ou o dedo para cortar. É uma dobradura de nível médio e você precisará de uma folha de papel no formato de um quadrado.







No Blog Mestres do Origami vocês encontrarão mais vídeos ensinando a técnica do origami.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Arte e Artesanato de Madeira


Jan Fitch nasceu em Hertfordshire, Inglaterra. O amor de Jan pela madeira entalhada é demonstrado nas fotos baixo.

Uma incrível coleção de peças em miniatura de pássaros, revela um artesanato sofisticado e de grande precisão técnica. Nas esculturas ela consegue capturar o comportamento de diversas aves na natureza, o que mostra um alto poder de observação.

Usando apenas uma faca, seus pássaros são esculpidas em madeira e mostrados em seu habitat, de forma bem criativa. A pintura é feita com tinta acrílica e diversos materiais são usados, para dar aparência de penas, o que torna o trabalho bem realista.










fonte:

sábado, 2 de fevereiro de 2013

A Arte de fotografar, com Marco Crupi


A fotografia do amigo Marco Crupi me assombra, como fantástica obra de arte, equivalente aos grandes pintores. Deliciem-se com suas imagens.


Admirando, extasiado, com vontade de ver todas as fotos e tentando captar essa fabulosa inspiração do artista, transformada em arte, cheia de sensibilidade e amor.


Nas ruas, nas vielas, o tempo passa, quase desapercebido, tão lentamente, que quase pode ser visto. E trás lembranças, de um outro tempo, tempo antigo, mas que está registrado, pelo olho mágico do artista. Que Deus abençoe aquele que registra magnificamente sua obra, que é a vida.


O homem busca perpetuar-se o tempo todo, com palavras, sons, imagens, chegar perto disso é para poucos, pois a maior grandeza esta em sua sensibilidade, no amor pelo que faz e ao próximo.



"Sono nato a Varese nel 1988 ma sono cresciuto a Messina dove ancora vivo. 

Amo fotografare, è il mio modo di comunicare agli altri come interpreto la realtà, mi considero un osservatore, che usa la fotografia per registrare aspetti della vita quotidiana spesso inosservati ma per me significativi.

Mi piacciono gli sport da combattimento e attualmente pratico Brazilian Jiu Jitsu e karate shotokan." Marko Crupi


Follow me on Tumblr: http://theroadphoto.tumblr.com/

https://www.facebook.com/MarcoCrupi?fref=ts

http://marcocrupifoto.blogspot.com.br/

http://www.flickr.com/photos/marcocrupivisualartist/

http://www.marcocrupi.net/

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

A arte de Telma Cavalcanti


Telma Cavalcanti é artista plástica e artesã.

"Pinceladas e tons é o que define a minha arte. A minha técnica na pintura é impressionista ." Diz a artista.

Mostrando pinturas bucólicas, de traços leves, Telma Cavalcanti nos remete a um tempo, onde tudo era beleza, simplicidade e tranquilidade.