segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

A Evolução do Comércio e da Industria Através dos Tempos


Desde tempos remotos a industria e o comércio já começavam a tomar forma, de maneira primitiva, mas não menos criativa e fascinante, nas mãos de artesãos, que sustentavam suas famílias fabricando de tudo um pouco em suas casas e passando esse conhecimento para seus os filhos. Inúmeros achados nos fazem crer que famílias inteiras se dedicavam a esse labor, transformando o mundo em que viviam, criando novas técnicas e elaborando novas ferramentas, ajudando assim no nascimento de novas civilizações.

Em um pequeno povoado ao leste do Iraque, chamado Tell Manduhhr, arqueólogos descobriram no século passado, uma casa queimada com apenas parte das paredes ainda de pé. O prédio ardeu em chamas, mas todos os objetos valiosos foram retirados, apenas alguns utensílios artesanais domésticos foram achados em seu interior. A casa era ao mesmo tempo uma habitação e um armazém, o que nos permite acreditar também, que ali se fabricavam parte dos utensílios armazenados em seu interior.

A oficina estava situada nos fundos da residência, que parece ter sido habitada por uma família bem grande, devido a quantidade de cômodos.

As peças de cerâmicas encontradas datam do período Ubaid, e eram claras, pintadas em tons escuros. Característica forte desse período, que foi composto por várias fases. A cerâmica clara era da primeira fase. A segunda fase tinha uma característica diferente, a maior parte do utensílio era coberta de tinta e os desenhos ficavam por dentro. As fase 3 e 4 são caracterizadas por uma pintura mais simples. Algumas peças eram feitas a mão, em outras pode se notar que tiveram acabamento em torno.

Essa cerâmica foi desaparecendo paulatinamente e dando lugar à cerâmica do período Uruk. Data-se que essa transição tenha sido por volta de 4.300 a. C. Supõe-se que o artesanato da cultura Ubaid tenha durado 1.500 anos e influenciado parte do Golfo Pérsico e Mediterrâneo.

fonte: http://www.metmuseum.org/toah/hd/ubai/hd_ubai.htm

0 comentários:

Postar um comentário

Caso tenha gostado do que encontrou aqui, comente o artigo que acabou de ler.