segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Artesanato Navajo


O artesanato dos índios Navajos é descrito como completamente honesto e apaixonado.  

A arte popular Navajo é muito pessoal, muitas vezes excêntrica, charmosa e reflete a vida rural. Autodidata os artesãos criam obras de tradições comuns, que fazem parte do cotidiano das pessoas. Cada peça encarna o amor pela arte que vem do artista individual e exprime a opinião Navajo do mundo e das pessoas, animais e espíritos dentro dela.  




Habilidosos artesãos com a madeira, os Navajos, também dominaram o trabalho com a prata no final do século XIX. Aproximadamente em 1872 um dos primeiros ourives Navajo, Atsidi Chon, comercializou obras em prata.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Fundação Cultural e Filantrópica Léa Pentagna



Léa Josephina Pentagna nasceu em 1909, na cidade de Piracicaba SP e faleceu em Valença, em 1983. De espírito alegre, vaidosa com sua aparência, boa para seus empregados, tinha verdadeira adoração por seus irmãos, Vito e Léo. Relacionava - se bem com a mãe, D. Alzira, com quem gostava de passar horas bordando.

Em virtude de seu gosto pela arte e de suas constantes viagens, conheceu artistas famosos, dentre eles, os escritores Lúcio Cardoso e Maria Helena Cardoso e o pintor espanhol Perez Rubio.

Além de apoiar financeiramente eventos culturais a Sra. Léa cedia sua própria residência para a Academia Valenciana de letras realizar reuniões e festas e, também, para as filmagens de " A Casa Assassinada", dirigido por Paulo Cesar Saraceni, com Norma Benguell, Carlos Kroeber no elenco.

Hoje em dia a Casa Léa Pentagna, oferece shows de música, teatro, exposições e diversos outros eventos culturais.


sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Artesanato e Arte de Vicente Messias

Artesanato e Arte de Vicente Messias.


Há alguns anos venho tentando postar aqui o trabalho de Vicente Messias, expositor da Feira Hippie de Ipanema. Um artesão de qualidade, um verdadeiro artista, que transforma o imaginário da caatinga e da literatura em peças de ferro, bronze e cobre.

Suas peças são obras que refletem a vida de famosos personagens do folclore brasileiro e da literatura mundial, num processo que nos faz acreditar que os personagens tem vida própria, tamanha é a força que ele coloca em cada peça.

Esse vídeo encontrei no site www.feirahippieipanema.net 




Depois de um bom tempo esperando que o artista me mandasse algumas fotos do seu trabalho, consegui achar essa preciosidade e divido aqui com vocês. Nele o artesão explica sua técnica e mostra algumas peças em exposição na Feira Hippie de Ipanema.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Artesanato com Flores e Folhas Naturais


Na Feira Hippie de Ipanema encontramos trabalhos que não somente nos encantam, mas que também embelezam nossa casa.

Anna Maria Brasil transforma, reaproveita e recicla a natureza tornado-a ainda mais bela.

O que dizer de um trabalho artesanal que transcende o belo e nos mostra toda a habilidade de uma artesã. É bonito, não, é simplesmente maravilhoso.

Quadros feitos com flores e folhas naturais mostram paisagens que estão em todo lugar, no campo, na mata e no coração de quem aprecia essas belíssimas obras de arte.

Contato:








segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Artesanato Ecológico


O site ARTECO mostra um trabalho de reaproveitamento de sucata para lá de interessante, com peças que com certeza iriam para o lixo poluir o meio ambiente, são feitos trabalhos artesanais decorativos e até bijuterias

As peças são fabricadas a partir de materiais reciclados de alta tecnologia - computadores, itens eletrônicos, material industrial, aeroespacial e militar. É a fusão eclética da arte e da tecnologia. Esculturas, jóias, luminárias, relógios, tigelas e obras encomendadas, tudo é feito com muito capricho pela mão do hábil artesão, Stewart Webb.

Visite a Eco-Chick, um eco website com visão e  leia os artigos sobre jóias.




quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Arte com Sucatas


Nick Gentry  já expôs na Inglaterra, EUA e Europa. Como parte de uma geração que cresceu rodeada de disquetes, fitas VHS, polaroids e cassetes, ele é inspirado pelo impacto sociológico de uma nova cultura na internet.


Seus retratos usam uma combinação de formatos que com certeza iriam parar no lixo, e faz uma crítica a cultura do desperdício. Usando discos antigos como uma tela, esses artefatos são combinados para criar trabalhos de uma arte impressionante, juntamente com uma técnica de pintura muito boa. 


A exploração das formas em que o homem começa a fazer parte da tecnologia, nos mostra imagens de um mundo sombrio e incerto. Esse movimento artístico é mais evidente a cada dia.


Será a compreensão de que teremos que viver num mundo extremamente civilizado, onde o meio ambiente será mais tecnológico ou um alerta para que recuperemos o máximo possível do que nos resta do verde em nosso mundo?