terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Nefertiti e os Mistérios Sagrados do Egito - Chiang Sing

Post originalmente publicado no Blog Cidadania. Uma excelente leitura. É possível devorá-lo em alguns dias. Um livro fantástico.

"Neferttiti e os Mistérios Sagrados do Egito"

Glycia Modesta de Arroxellas Galvão usava o pseudônimo de Chiang Sing, com o qual ficou conhecida na imprensa brasileira. Nascida no Rio de Janeiro, em 1924, filha de célebres jornalistas e bisneta do barão de Rio Apa, estudou no Colégio Sacre Coeur de Marie e recebeu austera orientação de uma preceptora alemã, com quem aprendeu vários idiomas. Um dos seus melhores livros é "Nefertiti e os mistérios sagrados do Egito", que retrata o Egito antigo na época do Faraó Ankenaton. Num fabuloso relato Chiang Sing descreve a adoração ao deus Sol, Aton e a luta do Faraó, que ao lado de sua esposa Nefertiti, instituem a primeira religião monoteísta do mundo.




Uma pequena parte do prefácio escrito pelo diplomata egípcio Mohamed Salah El Derwy:
"Mas talvez haja maior mistério ainda. Aos que bem conhecem os textos da Bíblia, sabem que nela consta um salmo que recorda, de modo espantoso, o Grande hino ao Sol, do faraó Akhnaton. É o salmo CIV ou CIII, segundo a Vulgata, um dos mais belos cânticos dos cento e cinqüenta que são cantados, seguindo ordem, ritmo e até mesmo expressões totalmente paralelos e muitas vezes idênticos, como no poema místico do Egito dedicado à glória do Criador e à beleza alegre do mundo nascido de suas mãos.
MOHAMED SALAH EL DERWY"

0 comentários:

Postar um comentário

Caso tenha gostado do que encontrou aqui, comente o artigo que acabou de ler.