segunda-feira, 20 de junho de 2016

Poema - Falsos Amigos

Falsos Amigos - Victor S. Gomez

Um dia eu estava na rua,
e me vi totalmente solitário
e pedi a quem me ouvisse.
Traga-me algo que me ajude nessa solidão.
Não acreditei quando uma voz amiga me disse,
venha comigo,
eu posso lhe ajudar,
era o Sr. Roberto,
vizinho do segundo andar de onde eu morava.
E ele me levou para um lugar distante de tudo.
Fui cegamente,
precisava muito de ajuda.
Devia ter pensado mais,
parado e pensado mais,
Sr. Roberto,
pra onde está me levando?
E ele com sua voz mansa me disse,
meu filho o melhor lhe aguarda.
Eu tonto e necessitado de ajuda o segui.
Depois ele largou minha mão
e me deixou mais sozinho que antes,
olhei ao redor e era tudo negro,
o dia era negro,
a noite mais negra ainda.
Haviam corpos dependurados,
eram corpos,
eu pensei,
quando cheguei mais perto,
vi que não eram corpos ,
eram almas penduradas de cabeça para baixo
e todas sofrendo ainda.
Lá eu vi cavalos pastando,
apenas esqueletos de cavalos,
que comiam e o capim não chegava ao estomago,
caiam no chão antes disso.
Pensei,
vou sair daqui,
eu quero,
eu posso.
e nunca mais ouvi conselhos de falsos amigos.


Meus livros à venda:
Amo o que faço e me emociono com isso.

Livro Universo Interior 2013
1º lugar no Prêmio Olho Vivo 2014, de Volta Redonda, região sul do Estado do Rio de Janeiro.

Livro A Semente 2015
3º lugar no Prêmio Olho Vivo 2015, de Volta Redonda - RJ.

0 comentários:

Postar um comentário

Caso tenha gostado do que encontrou aqui, comente o artigo que acabou de ler.