sábado, 22 de julho de 2017

O Meu Pé de Laranja Lima, de José Mauro de Vasconcelos

Um clássico da literatura brasileira, O Meu Pé de Laranja Lima, livro de José Mauro de Vasconcelos. Com mais de 50 anos de existência o livro continua emocionando a todos. Você pode comprá-lo na Editora Melhoramentos.
Clique no link:

O protagonista Zezé tem 6 anos e mora num bairro modesto, na zona norte do Rio de Janeiro. O pai está desempregado, e a família passa por dificuldades. O menino vive aprontando, sem jamais se conformar com as limitações que o mundo lhe impõe – viaja com sua imaginação, brinca, explora, descobre, responde aos adultos, mete-se em confusões, causa pequenos desastres. As surras que lhe aplicam seu pai e sua irmã mais velha são seu suplício, a ponto de fazê-lo querer desistir da vida. No entanto, o apego ao mundo que criou felizmente sempre fala mais alto. Só não há remédio para a dor, para a perda. E Zezé muito cedo descobrirá isso. A alegria e a tristeza não poderiam estar mais bem combinadas do que nestas páginas. E isso, se não explica, justifica a imensa popularidade alcançada pelo livro.



Sobre José Mauro de Vasconcelos
Autor de belos romances tinha método originalíssimo. De início, escolhia os cenários onde se movimentarão seus personagens. Transportava-se então para o local, onde realizava estudos minuciosos. Para escrever Arara vermelha, percorreu cerca de 450 léguas no sertão bruto.

Em seguida, José Mauro dava asas à sua fantasia e, na imaginação, construía todo o romance, determinando até mesmo as frases da dialogação. Tinha uma memória que, durante longo tempo, lhe permitia lembrar dos mínimos detalhes do cenário estudado. "Quando a história está inteiramente feita na imaginação", revelava o escritor, "é que começo a escrever. Só trabalho quando tenho a impressão de que o romance está saindo por todos os poros do corpo. Então vai tudo a jato".

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Chá Literário Flor e Poesia - Johrei Center Valença

No dia 31 de maio de 2017 aconteceu o primeiro evento "Chá Literário Flor e Poesia" em uma parceria entre o Johrei Center Valença e o Grupo de Escritores Flor e Poesia.


Em uma confraternização sem igual, varias tendências artísticas e religiosas, realizaram um trabalho sério e extremamente maravilhoso. Seguindo a coluna do belo, a flor foi a centralização de tudo, desde a confecção de uma Ikebana, shorrinkas, passando pelos marcadores de livros que foram distribuídos para todos, até o trabalho poético, musical e artístico dos participantes, além da doação de livros para todos os visitantes, com finalidade social e de incentivo à leitura, proposta principal do projeto do Grupo de Escritores Flor e Poesia.


Em uma noite de céu limpo, quase uma centena de pessoas se juntaram no Johrei Center Valença visando exclusivamente homenagear o Belo em todas as suas formas artísticas. O Johrei Center Valença e o Grupo de Escritores Flor e Poesia agradecem a todos os participantes, ao pessoal do apoio e a todos que de alguma forma contribuíram para a realização do evento.


Desculpe aos que não foram citados, mas podem reclamar aqui no Facebook que os nomes serão incluídos.

Coordenação do Evento:
Ministra Valéria Potengy

Apoio do Johrei Center Valença:
Elisabete Cruz de Souza 
Miriam Andreia Chrispim
Nivalda Cruz De Souza Oliveira
Sarah Boareto
Solange Cunha
Cleise Archangelo
Maquiana
Mônica
Jailson
Nicléia
Marlene
Cristina

Grupo de Escritores Flor e Poesia:
Andréia Sineiro
Mário Sérgio Sigall Estamparia
Victor S. Gomez

Convidados por ordem de participação:
Jô Coelho
Raquel Freire
Laerte Willmann
Roseane Xisto
Nícia Cadinelli
Rene Francisco de Medeiros
Jefferson

Musicos:
Lucas Supriano
Rayane Malafaia

Dança cigana:
Raquel Freire
Carolina
Ruaná-Carolina

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Victor S. Gomez Escritor

Todos podem escrever. Escrever não é nada de outro mundo, nada sobrenatural. É sim, mágico, pois nos leva a lugares nunca imaginado, à viagens fantásticas. Escrever é hábito, prática. Quanto mais lemos, mais temos condições de escrever. O escritor não é um Deus, é simplesmente um mensageiro, por isso temos que ter cuidado e humildade, para escrevermos coisas que acrescentem e não o contrário. Não devemos nunca pensar que somos os melhores, devemos sim nos preocupar que a leitura conscientize, principalmente aos jovens e os transformem em pessoas de bem. Victor S. Gomez

Autor do livro Universo Interior, Victor S. Gomez é Escritor, Ator e Educador Social
Primeiro lugar no Prêmio Olho Vivo 2014 - Volta Redonda - RJ com o livro "Universo Interior".
Veja a página do escritor no site da Editora Patuá.
http://www.editorapatua.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=189